Indicadores de saúde de hipertensos e diabéticos no município de Juripiranga-PB e Estado Da Paraíba: um estudo comparativo
Introdução: As doenças crônicas não transmissíveis apresentam números alarmantes no Brasil e estão crescendo consideravelmente nos últimos anos. O Sistema de Saúde brasileiro tem despendido altos valores para tratar as pessoas que possuem essas patologias. Objetivo: Comparar dados acerca dos hipertensos e diabéticos constantes no Sistema de Info...

Resumo

Introdução

As doenças crônicas não transmissíveis apresentam números alarmantes no Brasil e estão crescendo consideravelmente nos últimos anos. O Sistema de Saúde brasileiro tem despendido altos valores para tratar as pessoas que possuem essas patologias. Objetivo: Comparar dados acerca dos hipertensos e diabéticos constantes no Sistema de Informações do SUS (DATASUS) no Estado da Paraíba e município de Juripiranga – PB relativos ao ano de 2012. Metodologia: A pesquisa foi feita entre os meses de abril e junho de 2014 e foram utilizados dados presentes no Sistema de Informação da Atenção Básica (SIAB) e da secretaria municipal de saúde de Juripiranga - PB do ano de 2012. Resultados: O percentual de hipertensos e diabéticos cadastrados e acompanhados chega a quase 100% nos dois locais. As pessoas do sexo feminino, em 2012, apresentaram maior incidência de hipertensão ou diabetes tipo 1 ou 2 em ambas as localidades quando comparadas com o sexo masculino.  Em Juripiranga - PB e na Paraíba, em 2012, o número de hipertensos/diabéticos foi maior no sexo feminino comparado ao masculino. Conclusão: Os indicadores estaduais e municipais apresentaram resultados satisfatórios em 2012, mas o número de intercorrências ainda é preocupante.

Palavras chave: doenças crônicas, diabetes, hipertensão.

Abstract:

Introduction: Chronic noncommunicable diseases have showed expressive results in Brazil and are growing considerably in recent years. The Brazilian Health System has spent high values ​​to treat people who have these diseases. Objective: To compare data about hypertension and diabetes in the SUS Information System (DATASUS) in Paraíba state and country Juripiranga - PB in the year 2012. Methodology: The survey was conducted between April and June, 2014 and presented data that were used from System of the Primary Care Information (SPCI) and from the health department of Juripiranga - PB 2012. Results: The percentage and accompanied of registered hypertension and diabetes reaches almost 100% in both locations. The females, in 2012, had a higher incidence of hypertension or diabetes type 1 or 2 in both locations when compared to males. In Juripiranga - PB and Paraíba, in 2012, the number of hypertensive / diabetic patients was higher in females compared to males. Conclusion: State and local indicators showed satisfactory results in 2012, but the number of complications is still worrying.

Keywords: chronic diseases, diabetes, hypertension.

Introdução

A hipertensão arterial sistêmica é uma condição que pode ser desenvolvida por diversos fatores fazendo com que o coração apresente problemas na sua função. A carga genética, ingestão de sal, sobrepeso e o sedentarismo são os principais fatores que predispõem para o aparecimento dessa patologia nos indivíduos1-3. A hipertensão apresentou prevalência de 32,5% na população brasileira nos últimos 20 anos atingindo até 75% das pessoas acima dos 70 anos de idade4.

O diabetes mellitus é uma doença que tem várias causas, entre elas, comportamentais e genéticas, que fazem com que a glicose não seja utilizada corretamente pelas células5. Devido a um estilo de vida pouco saudável, a longo prazo, pode haver desgaste das células beta do pâncreas e com isso, a parada da produção de insulina. A consequência disso seria uma menor absorção de glicose pelas as células corporais (musculares e adiposas) e seu acúmulo na corrente sanguínea6. A federação Internacional de Diabetes7 estima que no ano de 2013 aproximadamente 382 milhões de pessoas desenvolveram diabetes mellitus e em 2035 esses números chegarão a 592 milhões de indivíduos.

         Para o SUS, as despesas com diabetes e hipertensão são tão elevadas que no mês de novembro de 2009 os gastos com pessoas hipertensas chegaram a 165.461.644,33 reais e anualmente a quase 1 bilhão de reais8. Na tentativa de conter gastos elevados e proporcionar melhor qualidade de vida há na Paraíba e em Juripiranga – PB, ações voltadas ao público que permite que tenham acesso a ações preventivas desenvolvidas por profissionais habilitados como educadores físicos, nutricionistas, psicólogos e fonoaudiólogos9, acesso a adquirir medicamentos nas farmácias10,11 e fazer o monitoramento da glicose12,13.

         A partir do conhecimento prévio dos indicadores de saúde os investimentos poderiam ser feitos com mais precisão sobre a real necessidade do momento, por isso é necessário que os profissionais dos municípios e estados brasileiros possam dar maior importância aos hipertensos e diabéticos para haver melhor controle das despesas e que os investimentos sejam feitos de forma planejada prevenindo assim o aparecimento dessas patologias.

Além disso, a apresentação e comparação dos indicadores estaduais e municipais relacionados a essas doenças poderão ajudar os profissionais de saúde e gestores a melhorar seus serviços, principalmente os preventivos. Sendo assim, o objetivo desse estudo foi comparar dados presentes no DATASUS no ano de 2012 sobre hipertensos e diabéticos do estado da Paraíba e município de Juripiranga - PB.

Materiais e método

Procedimento da coleta dos dados

            Estudo do tipo transversal que apresenta dados disponíveis no Sistema de Informação da Atenção Básica (SIAB) e da secretaria municipal de saúde de Juripiranga-PB do ano de 2012, através da base de dados do DATASUS no endereço: www.datasus.gov.br no menu “Informações estatísticas” e sub-menu “Indicadores de Saúde e Cadastramento Familiar” no estado da Paraíba. A coleta dos dados foi feita entre os meses de abril e junho de 2014 e a tabulação deles foi feita no software Microsoft Excel (2007).

         O levantamento dos dados do município de Juripiranga - PB, tendo como referência o estado da Paraíba, será usado para compará-los quantitativamente sobre as diversas variáveis no intuito de analisar as politicas públicas voltadas para hipertensos e diabéticos no estado da Paraíba e município de Juripiranga - PB.

         As variáveis utilizadas para fazer o levantamento dos dados e compará-los foram:

- Média de hipertensos cadastrados: Refere-se à média de hipertensos cadastrados no estado da Paraíba e município de Juripiranga– PB do ano de 2012.

- Média de hipertensos acompanhados: Refere-se à média de hipertensos que são acompanhados ou fazem parte de algum programa desenvolvido pela respectiva secretaria de saúde estadual/municipal do ano de 2012.

- Média de diabéticos cadastrados: Refere-se à média de diabéticos cadastrados no estado da Paraíba e município de Juripiranga – PB do ano de 2012.

- Média de diabéticos acompanhados: Refere-se à média de diabéticos os que são acompanhados ou fazem parte de algum programa desenvolvido pela respectiva secretária de estadual/municipal do ano de 2012.

- Percentual relativo dos hipertensos e diabéticos: Refere-se à média de hipertensos e diabéticos sobre a população total de cada localidade no ano de 2012.

- Incidência de hipertensos/diabéticos: Refere-se ao número de casos novos de pessoas que apresentam simultaneamente hipertensão e diabetes no estado da Paraíba e município de Juripiranga – PB do ano de 2012.

- Número de atendimentos aos diabéticos ou hipertensos: Refere-se ao número de atendimentos na rede de saúde pública aos diabéticos ou hipertensos no estado da Paraíba e município de Juripiranga – PB do ano de 2012.

- Número de diabéticos hospitalizados: Refere-se ao número de hospitalizações na rede pública devido a complicações causadas pela diabetes no estado da Paraíba e município de Juripiranga – PB do ano de 2012.

Resultados

            O percentual relativo de hipertensos cadastrados em relação à população total de cada localidade é maior comparado aos diabéticos no estado da Paraíba e no município de Juripiranga - PB como mostra a tabela I.

Tabela I – Média de hipertensos e diabéticos cadastrados e acompanhados e percentual relativo de hipertensos e diabéticos no Estado da Paraíba e município de Juripiranga – PB, 2012.

 

Média de hipertensos cadastrados - 2012

Média de hipertensos acompanhados - 2012

Percentual

Relativo

Paraíba

317.941,83

279.108,41

8,97%

Juripiranga

1152,16

1100

11,25%

 

Média de diabéticos cadastrados - 2012

Média de diabéticos acompanhados - 2012

 

Paraíba

77.226,33

67.658,83

2,17%

Juripiranga

262

255,8

2,55%

 

   Fonte: SIAB, 2014

         As pessoas do sexo feminino, em 2012, apresentaram maior incidência de hipertensão ou diabetes tipo 1 ou 2 no estado da Paraíba quando comparadas com o sexo masculino, como mostra a tabela II.

Tabela II- Taxa de hipertensos ou diabéticos tipo 1 ou 2 segundo o sexo no Estado da Paraíba e Município de Juripiranga – PB, 2012.

 

Masculino

Feminino

Total

Hipertensos Paraíba

3.495

6.287

9.782

Hipertensos Juripiranga

8

17

25

Diabéticos tipo 1 Paraíba

103

128

231

Diabéticos tipo 1 Juripiranga

1

1

2

Diabéticos tipo 2 Paraíba

251

371

622

Diabéticos tipo 2 Juripiranga

1

-

1

        Fonte:SIAB, 2014        

Em ambos os locais, em 2012, o número de hipertensos/diabéticos foi maior no sexo feminino comparado ao masculino, como mostra a tabela III.

Tabela III – Taxa de hipertensos e diabéticos, segundo o sexo no Estado da Paraíba e Município de Juripiranga – PB, 2012.

 

Hipertensos/Diabéticos

Masculino

Feminino

Total

Paraíba

1.317

2.527

3.844

Juripiranga

1

8

9

Fonte:SIAB, 2014

A quantidade de atendimentos/hospitalizações aos diabéticos ou hipertensos no estado da Paraíba e município de Juripiranga - PB no ano de 2012 apresentou grande diferença. Quando comparados os números dos atendimentos entre eles houve diferença de quase seis vezes na Paraíba e quatro vezes em Juripiranga – PB. O número de diabéticos hospitalizados também apresenta números elevados em ambas as localidades, como mostra a tabela IV.

Tabela IV – Número de atendimentos/hospitalizações realizadas aos diabéticos e número de atendimentos aos hipertensos no Estado da Paraíba e Município de Juripiranga – PB, 2012.

 

Número atendimento diabéticos

Número atendimento hipertensos

Paraíba

390.434

2.644.934

Juripiranga

2.375

8.448

 

 

Número diabéticos hospitalizados

        Paraíba

                      3.032

     Juripiranga

                        22

 

 

 

Fonte: SIAB, 2014

Discussão

            No Brasil, em 1994, a implantação do primeiro sistema de informações foi muito tímida, mas ao longo dos anos ele foi sendo aprimorado e atualmente muitas pessoas podem acessar pela internet dados epidemiológicos, sobre indicadores de saúde, morbidade, mortalidade, assistência à saúde, rede assistêncial, etc14 facilitando a todos os cidadãos o acompanhamento sobre a disponibilidade que eles têm sobre os serviços de saúde. Entre os meios disponíveis o Sistema de Informação da Atenção Básica (SIAB) ainda apresenta algumas deficiências, como a desatualização dos dados. Devido a essa limitação, o presente estudo apenas conseguiu realizar esse levantamento do ano de 2012. Essa desatualização pode gerar muitos atrasos nas ações realizadas pelas equipes de saúde causando prejuízos enormes aos cofres públicos15.

         Na tentativa de diminuir essas deficiências, em 2013, foi criada uma portaria que instituiu a criação do Sistema de Informação em Saúde para a atenção Básica (SISAB) que irá substituir o SIAB de forma gradativa. Nele o software para alimentação dos dados são mais simples e completos além disso, a portaria afirma sobre a obrigatoriedade de alimentação dos bancos de dados nacionais mensalmente e de forma sistemática pelos municípios16.

Apesar das dificuldades relacionadas à falta de informações sobre os indicadores de saúde existem intervenções governamentais eficazes criadas para ajudar as pessoas que têm patologias crônicas como o HiperDia presente no município de Juripiranga - PB que é um programa criado pelo Ministério da Saúde e tem como objetivo cadastrar e acompanhar diabéticos e hipertensos atendidos na rede ambulatorial do sistema único de saúde; feiras de saúde municipais onde os profissionais realizam oficinas, palestras e exames rápidos ajudando a população com os cuidados à saúde; a prática regular de exercício físico para os diversos públicos também é uma das formas já implantadas pelo município de Juripiranga - PB, através do programa vida saudável que proporciona aos usuários exercícios físicos aeróbios/musculação supervisionados pelo educador físico diariamente para o combate às patologias crônicas não transmissíveis, entre esses há também grupos de gestantes, hipertensos/diabéticos e idosos nos postos de saúde 17.

Os profissionais atendem com mais frequência mulheres e são elas que apresentam maiores fatores de risco intrínsecos e extrínsecos, por exemplo, a cor da pele, estado civil, idade, estado nutricional e escolaridade que juntos podem influenciar no desenvolvimento de diabetes e hipertensão arterial sistêmica18. Por fim, foi detectado em Juripiranga – PB que a incidência de hipertensos/diabéticos foi pequena, mesmo assim, o sexo feminino teve proporção de quase 90% em relação ao masculino.

Devido aos esforços de toda a equipe as políticas públicas adotadas para os cuidados com a população hipertensa/diabética estão suprindo as necessidades em ambas as localidades por apresentarem baixos percentuais relativos preconizando os cuidados e acompanhamento que o Ministério da Saúde está solicitando para essa população9.

Embora as ações feitas pelos gestores para o público hipertenso e diabético tenham sido satisfatórias ainda há grande discrepância em relação ao número de atendimentos/hospitalizações entre eles, pois no estado da Paraíba e município de Juripiranga – PB os hipertensos foram atendidos mais vezes que os diabéticos. Um dos motivos que pode justificar esse fato relaciona-se com a prevalência de hipertensos ser maior que a de diabéticos fazendo com que exista maior chance de intercorrências na população mais prevalente4.

         Para realizar o acompanhamento e tratamento dos pacientes hipertensos e diabéticos o município de Juripiranga – PB conta com cinco postos de saúde, centro de especialidades odontológicas, policlínica municipal e um Núcleo de Apoio à Saúde da Família todos com sedes próprias e boa infraestrutura. Há diversos profissionais que fazem parte da equipe de saúde como enfermeiras, médicos especialistas, fisioterapeutas, psicólogos, nutricionistas, educador físico, assistente social e odontólogos17. Apesar de possuir todo esse suporte a qualidade dos atendimentos precisa melhorar, assim como o tempo de espera para marcações de consultas e atendimentos dos pacientes hipertensos/diabéticos.

Conclusão

            Os indicadores estaduais e municipais relacionados ao acompanhamento da hipertensão e diabetes apresentaram resultados satisfatórios em 2012, mas o número de intercorrências ainda é preocupante. Apesar das dificuldades sociais e de assistência à saúde o estado de Paraíba e o município de Juripiranga – PB estão desenvolvendo politicas públicas que estão seguindo as políticas nacionais de combate hipertensão e diabetes, tentando suprir a necessidade dos indivíduos diagnosticados. A qualidade dos atendimentos feitos pelos profissionais que fazem parte da equipe de saúde também deve ser levada em consideração e não apenas os números, então é necessário que outras formas de avaliação sejam feitas para que os resultados sejam mais fidedignos.

A limitação apresentada pelo estudo foi a falta de dados atuais sobre as variáveis dificultando melhores análises. Apesar disso, o presente estudo pôde contribuir sobre a situação de saúde sobre as variáveis estudadas permitindo que os gestores e profissionais atuem de forma mais eficaz e planejada.

 

Referências

1- World Health Organization. Obesity: preventing and managing the global epidemic. WHO/NUT/NCD 98.1. Genebra, jun 1997.

2 Appel LJ, Moore TJ, Obarzanek E, Vollmer WM, Svetkey LP, Sacks FM, et al.  A clinical trial of the effects of dietary patterns on blood pressure. Dash Collaborative Research Group. N Eng J Med. 1997;336(16):117-24.

3 Pescatello LS, Franklin BA, Fagard R, Farquhar WB, Kelley GA, Ray CA. American College of Sports Medicine position stand. Exercise and hypertension. Med Sci  Sports Exerc. 2004;36:533-53.

4-  Brazilian journal of hypertension. Vol 17, N 1, Jan/mar, 2010.

5 - DE ANGELIS K, FLORES L, PUREZA D.,et al 2006. Efeitos fisiológicos do treinamento físico em pacientes portadores de diabetes tipo 1. Arq Bras Endocrinol Metab, 50/6:1005-1013, 2006

6 - FRANCO L, SARTORELLI D. Tendências do diabetes mellitus no Brasil: o papel da transição nutricional. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 19 ( Sup. 1) S29-S36, 2003.

7 Federação Internacional de Diabetes Acessado em 8/4/2014. Disponível: http://www.idf.org/diabetesatlas.

8- DATASUS. Ministério da Saúde. Acessado em  24 de agosto, 2011.  Disponível em: http://w3.datasus.gov.br/datasus/index.php?area=0203

 9 - Portaria nº 154, de 24 de janeiro de 2008. Acessado em 1 de novembro de 2014. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2008/prt0154_24_01_2008.html

10- Portaria nº 184 MS/GM, de 03 de fevereiro de 2011, Artigo 6º. Acessado em 1 de novembro de 2014. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt0184_03_02_2011_comp.html

11- Portaria nº 371/GM, de 04 de março de 2002, Artigo 2º, inciso II. Acessado em 8 de novembro de 2014. Disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2002/prt0371_04_03_2002_rep.html

12- Lei nº 11.347, de 27 de setembro de 2006, Artigo 1º e 3º. Acessado em 8 de novembro de 2014. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Lei/L11347.htm

13 Portaria nº 1.555 MS/GM, de 30 de julho de 2013. Acessado em 8 de novembro de 2014. Disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2013/prt1555_30_07_2013.html

14 DATASUS. Ministério da Saúde. Acessado em 2 de outubro de 2014 Disponível em: http://www.datasus.gov.br/RNIS/historico.htm.

15 Publicação Intersetorial dos Ministérios do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), da Saúde e da Educação, N 04, agosto 2009.

16 – PORTARIA Nº 1.412, DE 10 DE JULHO DE 2013. Acessado em 8 de novembro de 2014. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2013/prt1412_10_07_2013.html

17 Secretaria Municipal de Saúde de Juripiranga-PB, 2013-2014.

18 Hartmann M, Dias-da-Costa, Juvenal S, Olinto MTA, Pattussi MP, Tramontini A. Prevalência de hipertensão arterial sistêmica e fatores associados: um estudo de base populacional em mulheres no Sul do Brasil. Cad Saude Publica; 23(8): 1857-1866, agosto, 2007.

 

Autores

Edson Meneses da Silva Filho, fisioterapeuta, especialista em saúde da família com ênfase na implantação das linhas de cuidado. Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Jéssica Andrade de Albuquerque, psicóloga, especialista em saúde da família com ênfase na implantação das linhas de cuidado. Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Bem-vindo(a) ao Ppol

Obrigado por visitar nosso Portal!

Aproveite sua visita e faça seu registro.

Busca

Login

Portal Brasil