CasaUncategorizedPsicopedagogia On Line - Biblioteca

Psicopedagogia On Line – Biblioteca


  DIRETRIZES NORTEADORAS DO CURSO DE PSICOPEDAGOGIA EM NÍVEL DE
PÓS GRADUAÇÃO







Estas diretrizes foram elaboradas no conselho Nacional,
reunião do dia 05 e 06 de junho/98, com base nas reuniões de Coordenadores de
Cursos de Psicopedagogia de alguns estados brasileiros.


CARACTERIZAÇÃO DO CURSO DE PSICOPEDAGOGIA:


Trata-se de um curso de especialização com características especiais
pois, muito além de atender às normas da resolução 12/83 do Conselho Federal de
Educação, visa à formação de um profissional: o psicopedagogo.
No seu
processo de formação o psicopedagogo necessita adquirir um perfil de atuação que
integre os conhecimentos teóricos a uma mudança de postura profissional
(teoria-prática-formação pessoal).
O curso deverá atender às áreas
institucional e clínica concomitantemente, em razão da interdependência destes
campos de atuação.

1. Carga Horária:

Considerando o caráter
informativo e formativo, bem como a complexidade do objeto de estudo da
Psicopedagogia e a multidisciplinariedade que envolve, sugere-se que o curso
ultrapasse, em muito, a carga horária mínima que a lei sugere. Aconselha-se a
distribuição da carga horária num período de tempo mais longo evitando-se cursos
concentrados.
Consideram-se inadmissíveis cursos de formação de
psicopedagogos à distância.

2. Seleção de alunos:

É
necessária a criação de um sistema de ingresso que privilegie os profissionais,
egressos de cursos de graduação, cujas áreas de conhecimento sejam mais próximas
ou afins ao objeto de estudo da Psicopedagogia, tais como: Pedagogia, Psicologia
e Fonoaudiologia.
No processo de seleção deverão ser contempladas as
condições intelectuais, emocionais e culturais do candidato, bem como a
experiência na sua área de formação.
Sugere-se como instrumento de seleção:
entrevista, análise da exposição de motivos, provas, análise de
currículo.

3. Sistema de avaliação do aluno:

Os critérios
de avaliação do aluno durante o curso devem atender aos aspectos quantitativos (
notas, conceitos) e qualitativos ( responsabilidade, postura profissional,
ética, etc) devendo-se prever critérios para desligamento do aluno do
curso.
Sugere-se a constituição de um colegiado de professores para a
condução e tomada de decisão das questões relativas à avaliação dos alunos. O
colegiado poderia reunir os professores ao fim de cada etapa.

4.
Sistema de avaliação do curso:


Ao longo do curso devem acontecer
momentos sistemáticos de avaliação, com vistas a garantir a continuidade,
integração e introdução de alterações necessárias. Sugerem-se reuniões de
professores, alunos, preenchimento de questionários e que o coordenador ( ou
colegiado) tenha presença efetiva no local do curso.

5. Corpo
docente:


Deverá ser garantidas a presença de professores com
experiência na prática e/ou pesquisa psicopedagógica (institucional e/ou
clínica).

6. Coordenação do curso:

É fundamental que o
coordenador (ou pelo menos, um dos coordenadores) detenha conhecimentos da área
psicopedagógica, mantendo contato com a associação da classe e outros
coordenadores de cursos de Psicopedagogia.

7. Estágio:

É
imprescindível a realização de estágio prático supervisionado em Psicopedagogia
Clínica e Institucional, com um número significativo de horas.

8.
Formação pessoal:


É imprescindível que se introduzam atividades que
envolvam a dinâmica das relações interpessoais e sensibilização para o
autoconhecimento.

9. Formação continuada:

Os alunos deverão
ser incentivados a dar seguimento a sua formação pessoal e profissional, através
de supervisões, cursos e atividades que os auxiliem na continuidade da
construção de sua identidade profissional.

10. Grade
curricular:


Além de uma disciplina inicial sobre Introdução a
Psicopedagogia que abordaria o histórico da Psicopedagogia, os campos de
atuação, identidade e ética psicopedagógica envolveriam:

I)
Disciplinas que contemplem o desenvolvimento cognitivo, emocional,
psicolingüístico e neurológico articulado com as questões de
aprendizagem;
II) Disciplinas que contemplem aspectos relacionados às
dificuldades/alterações que podem surgir nestas várias áreas e sua repercussão
no processo de aprendizagem;
III) Disciplinas específicas relacionadas
ao âmbito clínico, diagnóstico e intervenção psicopedagógica. Estágio
supervisionado.
IV) Disciplinas específicas relacionadas ao âmbito
institucional: diagnóstico e intervenção psicopedagógica. Estágio
supervisionado.
V) Disciplinas relacionadas ao âmbito da pesquisa
psicopedagógica.





Artigo anteriorHome
Próximo artigoInformativo Abead

Artigos Mais Recentes

Explore mais